Logo-Guia-Ilha-do-Governador 
 
O que Você busca na Ilha do Governador
Você encontra aqui!



Guia-Ilha-do-Governador-publicidade


5 de setembro - Dia da Ilha do Governador

A maior ilha da Baía de Guanabara, conhecida por vários nomes indígenas, e também por Ilha do Gato, por ter sido ocupada pelos índios maracajás ou gatos-do-mato, desempenhou papel importante na manutenção da posse portuguesa desta porção do sul do Brasil, ajudando a firmar a cidade do Rio de Janeiro, fundada em 1° de março de 1565, por Estácio de Sá.
A fundação de São Sebastião do Rio de Janeiro - nome do rei -, traduziu decisão portuguesa de reconquista da Guanabara, ocupada pelos franceses, auxiliados pelos índios tamoios, seus amigos.
Portugueses e maracajás, versus franceses e tamoios, foram os contendores das lutas, entre 1565 e 1567, que redundaram na vitória portuguesa, rechaçando invasores e aliados.
Por dois anos, porfiara Estácio de Sá em livrar a Baía da Guanabara dos inimigos, para consolidar a cidade nascente, que governou. Só com a ajuda militar e a própria presença do governador geral do Brasil, Mem de Sá, vindo da Bahia, se efetivou a conquista definitiva, iniciada em 20 de janeiro de 1567, dia de São Sebastião, escolhido por homenagem ao padroeiro.
O reduto, grandemente fortificado, da Ilha de Paranapuã foi atacado poucos dias após, durando três dias a resistência, finalmente liqüidada.
Após a vitória, Mem de Sá transferiu a cidade junto ao morro Cara de Cão (atual São João) para o de São Januário ou do Castelo e continuou a entrega de terras em redor da cidade, iniciada pelo sobrinho Estácio de Sá. Em 05 de setembro de 1567, fez doação da Ilha do Gato a outro sobrinho, Salvador Correia de Sá, e ao almoxarife régio, Rui Gonçalves.
Assentados os negócios, nomeou Salvador, governador do Rio de Janeiro (04/05/1568) e retornou à Bahia.
Salvador, que governou o Rio por dois períodos (1568 a 1571 e 1577 a 1598), ocupou a sua ilha, montou engenho e aí fabricou dos primeiros açúcares do Rio de Janeiro.
A Ilha, necessariamente, passou a denominar-se Ilha do Governador, topônimo que, felizmente, nossa costumeira iconoclastia não derrubou.
A Ilha hoje, desdobrada em 14 bairros e com uma população que alguns afirmam, de 500.000 habitantes, é uma comunidade preocupada com os problemas atuais e suas perspectivas futuras. Como não descura do passado, desejou firmar a sua data e reafirmar sua plena integração no Rio de Janeiro, cidade que ajudou a defender há quatro séculos atrás.

Fonte: www.rotaryilha.org.br


Busca Rápida
Insira na caixa abaixo o nome da empresa
ou do profissional/serviço desejado

















   Memória   

Igreja-de-São-Sebastião-Cocotá

Igreja de São Sebastião no Cocotá anos 40.

Veja mais no fotolog do Sr. Jaime Morais.
Clique aqui


  Atenção  

Não efetue nenhum pagamento a vendedor ou representante de nosso site.
Todo e qualquer pagamento deve ser efetuado através da rede bancária, seguindo instruções enviadas por e-mail ou então através das formas de pagamento constantes da página Como Anunciar.